Edmilsonpsol
Portal do deputado federal Edmilson Rodrigues | psol

Sessão homenageou 30 anos do Sintepp

 

Edmilson Rodrigues em sessão especial sobre os 30 anos do Sintepp (1)

Os 30 anos de fundação do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Pública do Pará (Sintepp) foram comemorados na manhã desta segunda-feira, 9, durante a sessão especial promovida pela Assembleia Legislativa do Pará, no auditório João Batista. O evento foi realizado a pedido do deputado estadual Edmilson Rodrigues (PSOL), que foi fundador e primeiro presidente do sindicato. Ao final da sessão, dirigentes e ex-dirigentes da entidade que participaram ativamente da luta pela melhoria da qualidade na educação no estado, foram homenageados com plaquetas e diplomas.

O coordenador geral do Sintepp, Mateus Ferreira, destacou a representatividade do Sintepp, que é o maior sindicato do estado em número de filiados, cerca de 40 mil, com subsedes subsedes instaladas em 132 municípios paraenses. “Somos um dos poucos sindicatos do Brasil que organiza todos os trabalhadores da educação nas redes estadual e municipais”, destacou. Ele lembrou da recente greve da categoria, que chegou a ocupar o prédio da Assembleia: “Fomos recebidos pelo presidente (da Alepa) como convidados”, lembrou. “Sempre contribuímos para a construção de uma educação pública e de qualidade”.

A primeira presidente da Associação dos Professores do Estado do Pará (Apepa), entidade criada ainda na ditadura militar e que antecedeu a criação do sindicato, Ermelinda Garcia, destacou que a organização da categoria iniciou por quatro professores que se reuniam escondidos para fugir da observação de militares. “Conseguimos fazer um monte de greve. O trabalhador da educação não se intimida. Sacrificamos as nossas carreiras e famílias. Passei em primeiro lugar num concurso e me botaram pra último lugar”, lembrou. “Mesmo após a ditadura, não deixamos de sofrer retaliações. Eu cheguei a ser exonerada sumariamente no governo Almir Gabriel e fui reintegrada por ordem da justiça”, completou a vereadora Marinor Brito (PSOL), representando a Comissão de Educação da Câmara Municipal de Belém.

O Sintepp é um sindicato enraizado, combativo e comprometido coma luta pela educação de qualidade. Muito me honra ter proposto esta sessão. A organização dos professores teve um papel importante na luta contra a ditadura e na construção de um novo sindicalismo comprometido com a construção de um mundo novo”, destacou Edmilson. “O Edmilson, quando foi prefeito de Belém, consolidou o projeto político pedagógico Escola Cabana, reestruturou as escolas, homenageou educadores e implantou a eleição direta para dirigentes de escolas – pela qual lutamos até hoje”, destacou Marinor.

Entre os homenageados, estavam o próprio deputado Edmilson, Marinor Brito (PSOL), Mateus Ferreira e Ermelinda Garcia. Outra homenageada foi a professora Luzia Canuto, filha do presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Rio Maria, assassinado na luta pela terra em 1985. Ela presidiu o Sintepp naquele município, tendo recebido o Prêmio dos Direitos Humanos da França pelo 50o Aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Ela foi representada por Cleber Resende.

A sessão foi marcada pela apresentação de conhecidos artistas paraenses, que também são professores e contribuíram para a luta do Sintepp, como Ionete da Silveira Gama, a Dona Onete, que dirigiu uma associação de professores do município de Igarapé-Miri quando os educadores ainda começavam a se organizar em Belém. Outros homenageados foram a cantora Alba Maria, professora de Letras, e o violonista Floriano Santos. Eles embalaram os presentes nos ritmos do carimbó e da música popular paraense.

Confira a lista dos homenageados: Edmilson Rodrigues, Walmir Freire, Araceli Lemos, Francisco Almeida, Rosa Olívia Barradas, Eloy Borges, Conceição Holanda, Williams Silva, Mateus Ferreira, Ermelinda Garcia, Hamilton Correa, Bira Barbosa, Francisco Azevedo (em memória), Luzia Canuto, Maria José Barbosa, Marinor Brito, Floriano Santos, Ionete Gama (Dona Nete), Alba Maria de Matos, Luiz Fernando da Silva, Antônio Carlos, Elder Fialho Dias (em memória).

Leia também